Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo

Início do conteúdo da página

Orientações para profissionais de saúde

Escrito por Alessandra Bernardes | | Publicado: Segunda, 13 de Novembro de 2017, 16h23 | Última atualização em Segunda, 13 de Novembro de 2017, 16h23

Por tratar-se de doença que vem demonstrando novas perspectivas nas formas de transmissão e de apresentação clínica, são de notificação compulsória e imediata todos os casos suspeitos ou confirmados de doença de Chagas aguda, isolados ou agrupados, ocorridos por qualquer forma provável de transmissão.

Os casos crônicos até o momento não devem ser notificados no Sinan, porém, perante a identificação de um caso crônico está indicada a realização de investigação sorológica nos demais membros da família (pais, irmãos e filhos) e outras pessoas que convivem ou conviveram com o doente, na intenção de identificar outros portadores da doença. Todos os portadores de T. cruzi devem ser avaliados e acompanhados pelas equipes de saúde da família e por especialistas sempre que indicado pelo médico da equipe.

No caso específico de grávidas, a solicitação de exames para detecção de doença de Chagas crônica pode também ser realizada e deve estar embasada na história pregressa de saúde e de local e condições da residência atual e passada da gestante.

Os doentes crônicos devem ser acompanhados pelo SUS, preferencialmente pela Estratégia de Saúde da Família recebendo atenção específica, tal como avaliação cardiológica e de gastroenterologista, de acordo com seu estado de saúde.

Assuntos em destaques

Fim do conteúdo da página