Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Dia D

Início do conteúdo da página

Orientações Gerais

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Quinta, 27 de Março de 2014, 15h30 | Última atualização em Sexta, 19 de Janeiro de 2018, 09h48

As recomendações que seguem são de aplicação geral, tanto para os alimentos comprados no comércio informal como nos serviços de alimentação inspecionados:

  • Lave as mãos regularmente:
    - antes, durante e após a preparação dos alimentos;
    - ao manusear objetos sujos;
    - depois de tocar em animais;
    - depois de ir ao banheiro ou após a troca de fraldas;
    - antes da amamentação;
  • Selecione alimentos frescos com boa aparência e, antes do consumo, os mesmos devem ser lavados e desinfetados;
  • Para desinfecção de hortifruti (frutas, legumes e verduras) deve-se imergir os alimentos em uma solução preparada com 10 ml (1 colher de sopa) de hipoclorito de sódio a 2,5% para cada litro de água tratada;
  • Os ovos devem ser lavados em água potável, um por vez, somente antes do uso (nunca antes de estocar);
  • Lave e desinfete todas as superfícies, utensílios e equipamentos usados na preparação de alimentos;
  • Assegure-se de que os alimentos cozidos estejam mantidos sob a temperatura adequada antes do consumo (refrigerados ou aquecidos);
  • Alimentos prontos para o consumo devem ser protegidos de novas contaminações e mantidos sob rigoroso controle de tempo e temperatura:
    - alimentos quentes devem ser mantidos a 60°C ou mais;
    - alimentos frios devem ser mantidos abaixo de 10ºC.         
  • Não coma alimentos que tenham estado em temperatura ambiente por mais de quatro horas, isso representa um dos maiores riscos de ter uma DTA;
  • Reaqueça bem os alimentos que tenham sido congelados ou refrigerados antes de consumi-los;
  • Compre alimentos seguros, verificando prazo de validade, acondicionamento e suas condições físicas (aparência, consistência, odor). Não compre alimentos sem etiqueta que identifique o produtor;
  • Os pescados e mariscos de certas espécies, e em alguns países em particular, podem estar contaminados com toxinas que permanecem ativas, apesar de uma boa cocção. Solicite orientação aos moradores e produtores locais;
  • Consuma leite pasteurizado, esterilizado (UHT) ou fervido. Não beba leite nem seus derivados crus;
  • Sorvetes de procedência duvidosa são de risco. Evite-os.
  • Evite o consumo de alimentos crus, mal cozidos/assados (saladas, carnes, dentre outros);
  • Evite preparações culinárias que contêm ovos crus (Ex. gemada, ovo frito mole, maionese caseira);
  • O congelamento dos produtos cárneos (-18ºC) por 7 dias elimina a maioria de cistos teciduais causadores da toxoplasmose.
  • Evite o contato entre alimentos crus e alimentos prontos para o consumo para impedir contaminação cruzada;
  • Evite ingerir alimentos comercializados em estabelecimentos não inspecionados.
  • Mantenha os alimentos fora do alcance de insetos, roedores e outros animais;
  • Evite se banhar em rios, lagos, mares e piscinas cuja água seja/esteja contaminada;
  • Beba água e/ou gelo apenas de procedência conhecida;
  • Quando estiver em dúvida quanto à potabilidade da água de beber, recomenda-se fervê-la ou tratá-la com solução de hipoclorito de sódio a 2,5 %. Coloque 2 gotas em 1 litro de água e aguarde por 30 minutos antes de consumir. Cuidado para não utilizar soluções comerciais com hipoclorito de sódio a 2,5% que também tenham alvejantes na composição.

Para mais informações sobre medidas de prevenção, consulte o Guia de Alimentos e Vigilância Sanitária

Fim do conteúdo da página