Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo

Início do conteúdo da página

Perguntas e Respostas - Cólera

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Quinta, 27 de Março de 2014, 14h52 | Última atualização em Quarta, 02 de Julho de 2014, 11h22


Perguntas e Respostas

O que é?

Doença diarréica infecciosa aguda causada pela enterotoxina do Vibrio cholerae O1 e O139.

Qual o microrganismo envolvido?

O Vibrio cholerae O1, biotipo clássico ou El Tor e sorotipos Inaba, Ogawa ou Hikojima e Vibrio cholerae O 139, também conhecido como Bengal. Trata-se de um bacilo gram-negativo com flagelo polar, aeróbio ou anaeróbio facultativo.

Quais os sinais e sintomas?

Diarreia e vômito são as manifestações clínicas mais frequentes. Os principais sinais e sintomas são variados e vão desde infecções inaparentes até casos graves. As fezes podem se apresentar com aspecto água amarela-esverdeada, sem pus, muco ou sangue. Em alguns casos pode haver, de início, a presença de muco. As fezes podem apresentar um aspecto típico de “água de arroz”. A diarreia na maioria dos casos é abundante e incontrolável, onde o doente poderá apresentar inúmeras evacuações diárias que pode levar a um estado de desidratação grave e choque.

Como se transmite?

A transmissão ocorre, principalmente, pela ingestão de água contaminada por fezes ou vômitos de doente ou portador. Ocorre ainda pela ingestão de alimentos contaminados por mãos de manipuladores dos produtos, bem como pelas moscas, além do consumo de gelo fabricado com água contaminada. A propagação de pessoa a pessoa, por contato direto, também pode ocorrer.

Como tratar?

O diagnóstico e o tratamento precoce dos casos de cólera são fatores fundamentais para a recuperação do paciente, além de contribuir para a diminuição de casos e contaminação do meio ambiente. O tratamento se fundamenta na hidratação do paciente, mas, lembre-se, somente um médico poderá indicar a melhor terapêutica para o paciente colérico.

Como se prevenir?

Para evitar a ocorrência dessas doenças é necessário que esteja sempre atento a segurança e qualidade do que você ingere ou oferece às crianças. Siga as seguintes sugestões, que são de aplicação geral, tanto para os alimentos comprados de vendedores de rua em postos fixos ou ambulantes, como também para os hotéis ou restaurantes bem conceituados:

• Lembre de lavar as mãos com água e sabão antes de comer;

• De preferência, consuma água mineral engarrafada ou outras bebidas industrializadas. Caso contrário tente ferver ou tratar a água. Para isso, filtre a água e depois coloque 2 gotas de hipoclorito de sódio a 2,5% em 1 litro de água e aguarde por 30 minutos antes de consumir. Em algumas farmácias e supermercados há outros produtos para tratamento da água;

•Tenha certeza que tanto o gelo quanto os sucos foram preparados com água mineral ou tratada;

• Prefira restaurantes e lanchonetes que tenham sido indicados por agências de viagens, guias, recepcionistas dos hotéis ou por alguém do local. Evite comer alimentos de ambulantes;

• Pratos quentes: devem estar bem cozidos e/ou bem passados e quentes no momento do consumo. Não coma alimentos que ficaram em temperatura ambiente por mais de 2 horas;

• Saladas e sobremesas: devem estar frias no momento do consumo;

• Evite consumir leite cru e seus derivados não industrializados, bem como carnes cruas e mal passadas (de animais exóticos ou não);

• Tenha cuidado antes de ingerir peixes e frutos do mar que podem causar alergias e em alguns casos, sintomas neurológicos;

• Não se esqueça de lavar e/ou descascar as frutas e verduras;

• É interessante levar nos passeio seu próprio alimento e que, de preferência, sejam alimentos prontos e industrializados e que podem ficar fora da geladeira e não estragam com o calor.

Assuntos em destaques

Fim do conteúdo da página