Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo

Início do conteúdo da página

Perguntas e Respostas

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Quinta, 27 de Março de 2014, 15h31 | Última atualização em Quarta, 09 de Agosto de 2017, 17h10

O que é?

É uma doença congênita, decorrente da infecção da mãe pelo vírus da rubéola durante as primeiras semanas da gravidez, sendo mais grave quanto mais precoce for a infecção em relação à idade gestacional. A infecção da mãe pode resultar em aborto, morte fetal ou anomalias congênitas como: diabetes, catarata, glaucoma e surdez, entre outras.

 

Qual o agente envolvido?

Vírus da Rubéola que é um RNA vírus do gênero Rubivirus, família Togaviridae.

 

Quais os sintomas?

Além do aborto, a infecção congênita pode comprometer o desenvolvimento do feto e causar anomalias congênitas. As manifestações clínicas podem ser transitórias onde ocorrem problemas de coagulação, permanentes como deficiência auditiva, visual e cardíaca ou tardias, com retardo no desenvolvimento e diabetes. A surdez é o sintoma mais precoce da SRC.

Como se transmite?

A mãe infectada transmite o vírus ao feto por meio da placenta.

Como tratar?

Como não há um medicamento efetivo, o tratamento é voltado para as más formações congênitas, de acordo com as deficiências apresentadas. A detecção precoce facilita os tratamentos clínico, cirúrgico e de reabilitação.

 

Como se prevenir?

A vacinação é a única maneira de prevenir a doença. O esquema vacinal vigente é de uma dose da vacina tríplice viral aos 12 meses de idade e a segunda dose aos quatro anos de idade. Caso a mulher chegue à idade fértil sem ter sido previamente vacinada, deverá receber uma dose da vacina tríplice viral.

 

Quais os cuidados necessários?

As mulheres grávidas não devem receber a vacina contra a rubéola. Elas devem esperar para serem vacinadas após o parto.
Caso esteja planejando engravidar, assegure-se que você está protegido contra a rubéola. Um exame de sangue (sorologia) requisitado pelo seu médico pode dizer se você já está imune à doença. Se não estiver, deve ser vacinada antes da gravidez. Espere pelo menos quatro semanas antes de engravidar.

 

 

Assuntos em destaques

Fim do conteúdo da página