Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Opções de acessibilidade

Banner estatico portal 960 x 100

Início do conteúdo da página

Viajante

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Quarta, 23 de Julho de 2014, 16h43 | Última atualização em Sexta, 27 de Outubro de 2017, 17h43

O risco de exposição à caxumba entre os viajantes pode ser elevado na maioria dos países do mundo, especialmente para os viajantes que estão com mais de 12 meses e que não têm evidência de imunidade para caxumba. Como a vacina contra caxumba não é usada em todos os lugares, a doença é comum em muitos países, incluindo os industrializados, como o Reino Unido, que teve vários surtos desde 2004, e no Japão, que não vacina contra a caxumba rotineiramente.

Como a vacina contra a caxumba é a medida preventiva e mais segura para evitar o acometimento de novos doentes e a disseminação da doença, é importante que o esquema vacinal esteja completo. Mas é importante lembrar que após a vacinação, o organismo do indivíduo levará cerca de 2 semanas para desenvolver a proteção. No entanto, se o indivíduo viajar para áreas afetadas antes de adquirir a imunidade, algumas medidas de prevenção podem ser adotadas, como: lavar as mãos com frequência, não compartilhar talheres ou recipientes de bebidas, e evitar outras fontes de saliva de outra pessoa, como a de uma pessoa que está espirrando ou tossindo.

No país a vacina é gratuita e está disponível em qualquer posto de saúde, mas os próprios empresários de turismo, associações ou sindicatos do ramo podem procurar as representações do Programa Nacional de Imunizações (PNI) das secretarias estaduais de Saúde para elaborar ações de vacinação para grupos específicos.

Fim do conteúdo da página