Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

Início do conteúdo da página

Vacinação

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Quarta, 23 de Julho de 2014, 17h20 | Última atualização em Sexta, 27 de Outubro de 2017, 17h42

Vacinação de Rotina

Na rotina dos serviços de saúde pública, a vacinação contra a caxumba é ofertada para a população a partir de 12 meses, sendo que para indivíduos até 19 anos de idade, deve ser realizada com duas doses das vacinas tríplice viral e ou tetra viral, conforme descrito a seguir: 

  • Aos 12 meses de idade: administrar uma dose da vacina tríplice viral.
  • Aos 15 meses de idade: administrar uma dose da vacina tetra viral. Esta vacina pode ser administrada até os 23 meses e 29 dias de idade. Após esta faixa etária, completar o esquema com a vacina tríplice viral.

Indivíduos de 20 a 49 anos de idade não vacinados anteriormente devem ser vacinados com uma dose da vacina tríplice viral. Contudo, na rotina dos serviços de saúde, quando não houver ocorrência de surto de caxumba, caso estes indivíduos comprovem o recebimento anterior de uma dose da vacina dupla (sarampo e rubéola),  tríplice (sarampo, rubéola e caxumba), ou tetra viral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela), não está recomendada nova dose de vacina.

Vacinação na Vigência de Surto

Na ocorrência de surto de caxumba deve-se realizar intensificação da rotina de vacinação com a busca ativa de pessoas não vacinadas ou com esquema incompleto para caxumba e que sejam contatos de casos suspeitos/confirmados nos locais onde estes casos estiverem concentrados (creches, escolas, faculdades, empresas, presídios, hospitais, entre outros). Nesta situação, a vacinação deve ser realizada de forma seletiva e em conformidade com as indicações do Calendário Nacional de Vacinação.

A vacinação deve ser implementada tão logo os casos sejam identificados, visando minimizar a ocorrência de novos casos. Diante de um surto de caxumba, as pessoas de 20 a 49 anos de idade que forem contatos de casos de caxumba e que tenham recebido somente dose de dupla viral, devem receber uma dose da vacina tríplice viral.

Eventos Adversos Pós-Vacinação

As vacinas tríplice viral e tetra viral são seguras e pouco reatogênicas. Os eventos adversos mais observados são febre, dor e rubor no local da administração e exantema. As reações de hipersensibilidade são raras. Para maiores informações, consultar o Manual de Vigilância Epidemiológica de Eventos Adversos Pós-Vacinação, disponível em http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2014/dezembro/10/manual-eventos-adversos-pos-vacina--ao-dez14-web.pdf.

Acesse aqui o Calendário Básico de Vacinação

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página