Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública (SISLAB)

Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública (SISLAB)

Escrito por Alessandra Bernardes | | Publicado: Terça, 28 de Novembro de 2017, 17h04 | Última atualização em Quinta, 30 de Novembro de 2017, 10h02

O Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública (SISLAB) é o conjunto de redes nacionais de laboratórios, organizadas em sub-redes, por agravos ou programas, de forma hierarquizada por grau de complexidade das atividades relacionadas à vigilância em saúde – compreendendo a vigilância epidemiológica e vigilância em saúde ambiental, vigilância sanitária e assistência médica.

As sub-redes do SISLAB são estruturadas observando suas especificidades, de acordo com a seguinte classificação de unidades laboratoriais, definidas na Portaria GM/MS Nº 2031, de 23 de setembro de 2004.

I - Centros Colaboradores - CC;
II - Laboratórios de Referência Nacional – LRN;
III - Laboratórios de Referência Regional – LRR;
IV - Laboratórios de Referência Estadual – LRE;
V - Laboratórios de Referência Municipal – LRM;
VI - Laboratórios Locais – LL; e
VII - Laboratórios de Fronteira - LF.

Biossegurança Laboratorial (NB3/NBA3)

O Ministério da Saúde possui atualmente 12 (doze) laboratórios em instituições de referência que foram construídos para realizar o diagnóstico laboratorial em condições de nível de biossegurança 3 (NB3). Esses Laboratórios com ambientes de contenção foram implantados com o objetivo de aprimorar a capacidade tecnológica, permitindo maior independência na realização de ensaios diagnósticos que pela sua complexidade exigem condições especiais de segurança.

É importante ressaltar que o trabalho desenvolvido nos laboratórios com nível de contenção 3 baseia-se na avaliação de risco, cujos parâmetros encontram-se estabelecidos na classificação dos agentes biológicos especificados na legislação vigente, que após a avaliação de risco indicam quais os procedimentos a serem realizados com amostras que podem exigir níveis mais altos de confinamento biológico. 

Sistema Gerenciador De Ambiente Laboratorial (GAL)

O Sistema Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL) foi desenvolvido pela Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública (CGLAB/SVS/MS), em parceria com Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). O GAL é um sistema informatizado construído para Laboratórios de Saúde Pública aplicado aos exames e ensaios de amostras de origem humana, animal e ambiental, seguindo os protocolos do Ministério da Saúde. Suas principais funções são: gerenciar e acompanhar as realizações das análises laboratoriais desde a sua solicitação até emissão do laudo final; gerar relatórios gerenciais e de produção de exames nas Redes de Laboratórios de Saúde Pública; enviar informações laboratoriais a outros sistemas, por meio de interface; subsidiar as tomadas de decisões pelas Vigilâncias nas esferas Nacional, Estadual e Municipal.

>> Leia mais

Fim do conteúdo da página