Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Assessoria de Assuntos Internacionais em Saúde

Angola

Escrito por Alessandra Bernardes | | Publicado: Segunda, 22 de Maio de 2017, 14h34 | Última atualização em Segunda, 22 de Maio de 2017, 14h34

O Brasil foi o primeiro país a reconhecer a independência de Angola, em novembro de 1975.

As relações diplomáticas com Angola são pautadas na "Declaração de Parceria Estratégica", assinada em junho de 2010. O documento delimita áreas de interesse recíproco e prioridades em termos de cooperação técnica, concertação política e integração econômica.

Perspectivas da Cooperação:

No âmbito bilateral já foram executados e concluídos projetos nas áreas de: malária; formação de recursos humanos para o Hospital Josina Machel (projeto triangular com o Japão) e a implementação de um Mestrado de Saúde Pública pela Fiocruz. Todos esses projetos contaram com a parceria da Agência Brasileira de Cooperação (ABC).
Atualmente, encontra-se em execução o “Projeto-Piloto em Doença Falciforme”, cujo objetivo é promover capacitações nas áreas de tratamento, diagnóstico laboratorial, triagem neonatal e restauração de lesões ósseas em pacientes de doença falciforme.

Os dois países cooperam ainda na esfera multilateral, por intermédio do Plano Estratégico de Cooperação em Saúde da CPLP.  

Em 2016, por solicitação da Organização Mundial da Saúde, o governo brasileiro dispôs-se a apoiar Angola para o enfrentamento ao surto de febre amarela no país.

Instrumentos bilaterais:

  1. Ajuste Complementar ao Acordo de Cooperação Econômica, Científica e Técnica entre o governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República Popular de Angola para Implementação do “Projeto Piloto em Doença Falciforme” (2010).
  2. Ajuste Complementar ao Acordo Básico de Cooperação Econômica, Técnica e Científica para a Implementação do Projeto ”Apoio ao Programa de Prevenção e Controle da Malária” (2007).
  3. Ajuste Complementar ao Acordo de Cooperação Econômica, Científica e Técnica para Implementação do Projeto “Formação de Docentes em Saúde Pública em Angola” (2007).

Doações

No período de 2013 a 2015, o Ministério da Saúde doou para a República de Angola um milhão de doses de vacina contra a febre amarela, para controlar o surto da doença no país.

Fim do conteúdo da página