Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Assessoria de Assuntos Internacionais em Saúde

Austrália

Escrito por Alessandra Bernardes | | Publicado: Segunda, 22 de Maio de 2017, 14h38 | Última atualização em Segunda, 22 de Maio de 2017, 14h38

As relações diplomáticas entre Brasil e Austrália tiveram início em 1945. Após décadas em que questões da agenda multilateral prevaleceram no diálogo entre os dois países, temas bilaterais têm sido impulsionados nos últimos anos – especialmente quando da criação do mecanismo de Consultas Políticas Brasil-Austrália, em 1990.

Não há marco de cooperação em saúde entre os países. Algumas ações são realizadas de forma independente, geralmente no campo científico entre institutos e universidades dos dois países.

Perspectiva da cooperação

Controle vetorial do Aedes aegypti: A FIOCRUZ colabora atualmente no projeto ‘Utilização da bactéria Wolbachia para o bloqueio de dengue em mosquitos Aedes aegypti’ liderado pela Universidade de Monash (Melbourne). O projeto faz parte do programa ‘Eliminate Dengue: Our Challenge’ e tem o objetivo de determinar o potencial de utilização da bactéria Wolbachia como alternativa de controle complementar das doenças causadas pelo mosquito. Para a expansão do projeto, o Ministério da Saúde autorizou dobrar o aporte inicialmente previsto para aproximadamente R$ 25 milhões. A maior parte dos recursos é proveniente do fundo de emergência para o enfrentamento ao Zika do Ministério. A Fundação Bill e Melinda Gates também é parceira do projeto, contribuindo financeiramente. O corpo técnico deverá definir as novas estratégias incluindo o tempo da pesquisa, a alocação de recursos e o território de implementação. A primeira etapa do projeto concentrou-se em bairros dos municípios do Rio de Janeiro. Os resultados da pesquisa ainda são preliminares e a ampliação para uma área maior possibilitará aferir melhor os resultados.

Gestão em Saúde: Também estão sendo iniciadas tratativas para cooperação na área de gestão da saúde para troca de experiências sobre sistemas de informação entre os dois países.

Outros campos de cooperação em saúde que poderão ser explorados incluem doenças crônicas e redução de fatores de risco, saúde mental, saúde de povos tradicionais, recursos humanos em saúde e pesquisa e desenvolvimento.

Instrumentos Bilaterais

  1. Memorando de entendimento Brasil-Austrália para estabelecimento de Parceria Reforçada (2010).
  2. Memorando de entendimento sobre Cooperação Técnica Trilateral na Área de Desenvolvimento Internacional entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da Austrália (2010)
Fim do conteúdo da página