Ir direto para menu de acessibilidade.
Novo Coronavírus - tire suas dúvidas
Banner teleSUS clique aqui
Início do conteúdo da página

Para combater as Fake News sobre saúde, o Ministério da Saúde, de forma inovadora, está disponibilizando um número de WhatsApp para envio de mensagens da população. Vale destacar que o canal não será um SAC ou tira dúvidas dos usuários, mas um espaço exclusivo para receber informações virais, que serão apuradas pelas áreas técnicas e respondidas oficialmente se são verdade ou mentira.

Qualquer cidadão poderá enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede, antes de continuar compartilhando. O número é (61)99289-4640

>> Leia o regulamento e os termos de uso

>> Apresentação Fake News na Saúde feita pelo diretor da Ascom, Ugo Braga, no VIII Congresso Brasileiro de Enfermagem Pediátrica e Neonatal

falso verdadeiro

 

Escrito por Gustavo Frasão | | Publicado: Sexta, 24 de Abril de 2020, 14h28 | Última atualização em Sexta, 24 de Abril de 2020, 14h28

Essa mensagem é falsa, não compartilhe!

O Ministério da Saúde esclarece que a isso é Fake News. Não há orientação da pasta aos parentes das vítimas de óbitos recentes para que não aceitem atestados de óbito em que o médico estiver atribuindo a causa morte ao coronavírus (COVID-19).

Todas as orientações do Ministério da Saúde sobre óbitos relacionados ao coronavírus (COVID-19) estão disponíveis na publicação “Manejo de corpos no contexto da COVID-19”, na páginas 9, 11 e 12. De acordo com a publicação, o atestado de óbito é fornecido pelo cartório, a partir da declaração de óbito fornecida pelo médico que assistiu o paciente. Além disso, para a situação do óbito ser de caso suspeito de coronavírus (COVID-19), será realizado exame com coleta post mortem pelo serviço de saúde e somente após o resultado será estabelecida a causa da morte. Em sendo confirmado o diagnóstico de coronavírus (COVID-19), haverá notificação compulsória para o sistema de vigilância epidemiológica local.

O Ministério da Saúde reforça que todos os casos graves de síndrome respiratória sob suspeita de coronavírus (COVID-19) passam pelo exame RT- PCR, o que confirma ou descarta a infecção. Caso o paciente evolua para óbito, a causa da morte já estará estabelecida, sendo notificada e atestada na declaração de óbito.

Para saber mais, acesse: www.saude.gov.br/coronavirus

Fim do conteúdo da página