Ir direto para menu de acessibilidade.
Novo Coronavírus - tire suas dúvidas
Banner teleSUS clique aqui
Início do conteúdo da página
CONECTE SUS

Avança informatização do SUS em Alagoas

Escrito por amanda.costa | | Publicado: Quarta, 29 de Janeiro de 2020, 16h56 | Última atualização em Quarta, 29 de Janeiro de 2020, 17h18

Ministério da Saúde promove capacitação de profissionais das secretarias de saúde estadual e de 12 municípios alagoanos para implantação do Conecte SUS, o programa de informatização da rede pública de saúde

Mais uma etapa da implementação do programa Conecte SUS foi concluída nesta terça-feira (28), no estado de Alagoas. Nos últimos dois dias, o Ministério da Saúde promoveu oficina de capacitação dos gestores locais do Sistema Único de Saúde (SUS) para informatização dos serviços públicos de saúde. Ao todo, participaram representantes de 12 municípios do litoral alagoano, que serão os primeiros no estado a registrar os dados de saúde dos cidadãos em uma única rede nacional (RNDS), dando início a informatização do SUS.

O Conecte SUS é o maior programa de informatização da saúde pública do mundo. Lançado em novembro do ano passado, a ideia é integrar as informações do atendimento aos brasileiros em todo o país. Com dados à disposição em tempo real, confiáveis e consolidados, os profissionais de saúde e gestores conseguirão dar mais eficiência aos serviços prestados e ampliar o cuidado aos pacientes em qualquer lugar e tempo.

“Quando o sistema estiver em funcionamento, o paciente terá acesso a todas as suas informações de saúde, a partir de qualquer plataforma com acesso à rede, a exemplo de celulares, tablets e computadores”, informou a coordenadora geral do setor de inovação em sistemas digitais do Ministério da Saúde, Juliana Zinader. “Além dos avanços na assistência, o novo programa também se anuncia como uma importante ferramenta de gestão pública, pois irá diminuir custos como exames redundantes e fornecerá dados para a construção de políticas públicas mais eficazes”, completou Zinader. 

O Conecte SUS é parte da estratégia de saúde digital, capitaneada pelo DATASUS, que integra o programa de informatização do Governo do Brasil. A iniciativa provocará um impacto positivo na assistência prestada à população, possibilitando ao cidadão saber a sua trajetória no SUS, quais vacinas tomou, os atendimentos realizados, exames, internações, medicamentos usados, além dos estabelecimentos de saúde mais próximos. O resultado será uma melhor e mais organizada oferta dos serviços de saúde pública.

INFORMATIZAÇÃO EM ALAGOAS

Para garantir a eficácia da implantação de um projeto tão grande e complexo como o Conecte SUS, o estado de Alagoas participa do projeto-piloto, que será um retrato próximo de como será o desenvolvimento do programa nos demais estados do país.

A escolha do estado Alagoas para implementação do modelo foi em função do território alagoano ter uma das melhores coberturas de internet do país, tornando-se um ambiente controlado ideal para início do programa. Além disso, tem alto percentual de unidades de saúde da família que devem ser informatizadas, em torno de 76%.

Após a realização da oficina, a próxima etapa é o início de adesão dos municípios com a informatização das unidades de saúde. O programa conta com o apoio logístico e financeiro do Ministério da Saúde e deverá abranger, inicialmente, os serviços de saúde da Atenção Primária do país – aquelas que ficam próximas às residências dos cidadãos, onde é possível realizar consultas, exames de diagnóstico, administração de vacinas, entre outros cuidados.

Para auxiliar à informatização da Atenção Primária no âmbito do programa Conecte SUS, o Ministério da Saúde investirá R$ 21,1 milhões em Alagoas, sendo R$ 2,4 milhões, em 2019, e R$ 18,7 milhões, neste ano.

O incentivo financeiro federal para as Unidades de Saúde da Família é pago de duas formas: implantação e manutenção. Para a apoiar o início do processo, foi disponibilizado, em parcela única, os valores de R$ 8,5 mil ou R$ 11,5 mil. Já para a continuidade das ações será repassado o custeio mensal de R$ 1,7 mil e R$ 2,3 mil para as equipes de saúde, que produzem informações qualificadas.

Além do apoio financeiro, o Ministério da Saúde tem realizado treinamentos para uso do programa e suporte para sanar dúvidas do dia a dia.  Os gestores locais serão os responsáveis por gerenciar os recursos que serão investidos como, por exemplo, em infraestrutura e contratação de pessoal especializado em TI.

REDE NACIONAL DE DADOS EM SAÚDE

O programa Conecte SUS é composto pela Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS) e pela Informatização da Atenção à Saúde. A RNDS é um grande sistema que possibilita um processo de atendimento rápido ao cidadão, já que concentra muitas informações para o médico tomar decisão sobre o cuidado ao paciente e sua continuidade. Isso gera previsibilidade e economia de dinheiro público. Além disso, a RNDS possibilita evitar fraudes e não repetir exames, por exemplo.

Silvia Pacheco, da Agência Saúde, com informações do Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 2351

Fim do conteúdo da página