Ir direto para menu de acessibilidade.
Novo Coronavírus - tire suas dúvidas
Banner teleSUS clique aqui
Início do conteúdo da página
NOVO CORONAVÍRUS

Saúde e PGR debatem ações sobre o novo coronavírus

Escrito por Newton Palma | | Publicado: Terça, 04 de Fevereiro de 2020, 20h36 | Última atualização em Quarta, 05 de Fevereiro de 2020, 10h57

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, detalhou a situação do país. Até às 15h desta terça (4/2), 13 casos suspeitos para o novo coronavírus estão em investigação

Foto: Natália Monteiro / MSFoto: Natália Monteiro / MS

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, se reuniu nesta terça-feira (4/2) com o procurador-geral da República, Augusto Aras, para apresentar as ações de monitoramento e de investigação da pasta sobre o novo coronavírus no Brasil. Nesta terça-feira, o Ministério da Saúde encaminhou ao Congresso Nacional o Projeto de Lei que dispõe sobre medidas de quarentena para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do novo coronavírus.

O ministro detalhou a situação atual do país que, até às 15h desta terça-feira, contabilizava 13 casos suspeitos do novo coronavírus e 16 casos descartados. A maioria dos casos que se enquadram na atual definição de caso suspeito para o nCoV-2019 estão no estado de São Paulo, com seis notificações. Em seguida estão o estado do Rio Grande do Sul, com quatro casos, Santa Catarina com dois casos notificados e o estado do Rio de Janeiro, com um caso suspeito notificado ao Ministério da Saúde.  

Mandetta destacou a importância da divulgação com transparência que a pasta tem realizado diariamente. “Todos os dias, à tarde, convidamos a imprensa para atualizarmos o cenário do novo coronavírus no Brasil. Para nós, enfrentar uma situação como essa só será possível se tivermos a credibilidade de darmos os números e as informações corretas”, afirmou.

O procurador-geral da República manifestou interesse em acompanhar o desdobramento dos trabalhos desenvolvidos pelo Ministério da Saúde sobre o assunto. “Queremos que o Ministério Público esteja próximo das instituições e, principalmente, da sociedade”, afirmou Aras.  

O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, apresentou o plano de contingência do Ministério da Saúde com as últimas ações da pasta, como a portaria publicada, em edição extra, nesta segunda-feira (3/2) que declara a Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN) em decorrência da infecção humana pelo novo Coronavírus. O Projeto de Lei e a Portaria servirão para dar maior celeridade ao processo de repatriação dos brasileiros em Wuhan, na China, que demonstraram intenção de retornar ao Brasil.

Saiba mais sobre o coronavírus: o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção

 

Por Natália Monteiro, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 2207

Fim do conteúdo da página