Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
CARNAVAL COM SAÚDE

Coronavírus pode chegar pelo mar? Ministério da Saúde vai vigiar!

Escrito por amanda.mendes | | Publicado: Sexta, 21 de Fevereiro de 2020, 18h17 | Última atualização em Sexta, 21 de Fevereiro de 2020, 19h48

Profissionais estão preparados para proteger a saúde de passageiros e tripulantes de navios de cruzeiro e da população, lidando com avaliação de casos nos pontos de entrada do Brasil e nas unidades de saúde

O Brasil tem se mantido vigilante, mesmo sem confirmação de casos de infecção no país pelo novo coronavírus (Covid-19). Dentre as ações de vigilância do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), estão as orientações para os navios de cruzeiro, que atracam na costa brasileira, especialmente no período do Carnaval. Se por um lado, a informação de que não existe circulação do novo coronavírus no Brasil tranquiliza a população, por outro, há necessidade de manter cuidados básicos de higiene neste carnaval e ao longo do ano.


Leia também:


E agora a atenção deve ser redobrada não só para os navios que vêm da China, mas também para outros sete países que foram incluídos, nesta sexta-feira (21), pelo Ministério da Saúde do Brasil como locais que têm gerado preocupação em decorrência da grande quantidade de casos. São eles: Japão, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Singapura, Vietnã, Tailândia e Camboja.

No caso de cruzeiros marítimos, alguns procedimentos devem ser adotados para proteger a saúde dos passageiros e tripulantes, pessoal de solo e do público em geral nos portos. O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, lembra que “todos os profissionais estão preparados para lidar com a avaliação de casos, seja na área de entrada ou nas unidades de saúde”.

O Ministério da Saúde e a Anvisa orientam que, em qualquer situação, os trabalhadores de portos, aeroportos e fronteiras devem sempre adotar medidas preventivas, tais como:

  • Frequente higienização das mãos com água e sabonete.
  • Quando as mãos não estiverem visivelmente sujas, pode ser utilizado álcool em gel a 70% para higienizá-las.
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
  • Cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo.
  • Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar.

 

Outras orientações

  • Se você, viajante, apresentar sintomas após a saída do navio, procure um serviço de saúde e informe detalhadamente seu histórico de viagem, especialmente nos últimos 14 dias.
  • As autoridades monitoram, rotineiramente, a escala dos navios de cruzeiro que circulam na costa brasileira.
  • Se necessário, o Ministério da Saúde definirá as medidas de saúde adicionais a serem executadas, conforme avaliação.

Por Vanessa Aquino, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 2207

Fim do conteúdo da página