Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
COVID-19

Amapá inaugura segunda ala hospitalar indígena para COVID-19 do país

Escrito por Gustavo Frasão | | Publicado: Sexta, 05 de Junho de 2020, 20h13 | Última atualização em Terça, 09 de Junho de 2020, 19h08

A ala será destinada à pacientes indígenas com COVID-19 do estado do Amapá. O serviço contará com 5 leitos de UTI

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, participou nesta sexta-feira (05), da inauguração, da ala hospitalar indígena do Hospital Universitário da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), em Macapá (AP), ao lado do governador do estado Waldez Góes, do presidente do Senado, Davi Alcolumbre e de prefeitos do estado. Esta é primeira ala voltada para o atendimento de pacientes indígenas com COVID-19 no estado do Amapá. O Hospital Universitário conta com 109 leitos, sendo 35 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) com respiradores - 5 UTIs serão reservadas para pacientes indígenas.

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, destacou que a iniciativa é fruto de ação integrada entre Governo Federal, Senado Federal, Estado do Amapá e a prefeitura de Macapá. "Uma obra que estava em andamento, agora está com sua estrutura concluída como resultado de uma união de esforços com o único objetivo de salvar vidas durante esta pandemia", concluiu o ministro da Saúde.

Além de recursos financeiros, o Governo Federal tem enviado profissionais para ajudar o estado no enfrentamento à pandemia. Nessa semana, uma comitiva com 25 profissionais de saúde saiu de Brasília para reforçar o atendimento em Macapá (AP). Agora o Estado conta com 102 profissionais da Ação Estratégica O Brasil Conta Comigo atuando nos hospitais contra o coronavírus.

Para o secretário especial de Saúde Indígena, Robson Santos da Silva, alerta para que a população não busque diretamente os serviços hospitalares. "É muito importante que a pessoa com sintomas procure antes um serviço como postos de saúde ou Unidades de Pronto Atendimento (UPA), e caso seja necessário, esses serviços farão o encaminhamento do paciente ao hospital”, disse. O secretário também reforçou que o Ministério da Saúde, por meio da SESAI, está buscando apoiar da melhor forma os estados e municípios na assistência à população indígena.

Esta é a segunda ala indígena inaugurada para atendimento específico à COVID-19 no país. No último dia 26 de maio, o Ministério da Saúde inaugurou a primeira ala indígena específica para atendimento ao coronavírus no Brasil no Hospital Nilton Lins, em Manaus (AM).

AÇÕES PARA COMBATE À COVID-19 NA POPULAÇÃO INDÍGENA

Desde janeiro deste ano o Ministério da Saúde vem implementando diversas ações de informação, prevenção e combate ao Coronavírus (COVID-19) para orientar as comunidades indígenas, gestores e colaboradores em todo o Brasil. Com a atual expectativa do crescimento de infecções por COVID-19 no Brasil, os esforços do Ministério da Saúde, por meio da SESAI, juntamente com os 34 Distritos Sanitários Especiais (DSEI), têm se redobrado para garantir a saúde dos povos indígenas.

A detecção e correção de possíveis problemas e a realização de novas ações, baseadas nos protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde para o combate ao coronavírus, respeitando as especificidades dos povos indígenas, têm sido frequentes. O Governo Federal permanece trabalhando para atender aos mais de 800 mil indígenas aldeados e presentes em todo o país.

Para isso, vem orientando atenção máxima às equipes multidisciplinares de saúde indígena e demais profissionais que atuam para o cumprimento do Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo coronavírus em povos indígenas.

Por Nicole Beraldo, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-2745 / 2351

Fim do conteúdo da página