Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

Novo Coronavírus - tire suas dúvidas

Novo Coronavírus - tire suas dúvidas
Início do conteúdo da página

Sesai promove Oficina Nacional de Assistência Farmacêutica

Escrito por Leonardo | | Publicado: Segunda, 03 de Novembro de 2014, 15h45 | Última atualização em Segunda, 03 de Novembro de 2014, 16h39

A Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), por meio da Coordenação Geral de Monitoramento e Avaliação da Saúde Indígena (CGMASI), deu início na manhã desta segunda-feira (3), à Oficina Nacional de Assistência Farmacêutica na Saúde Indígena (Hórus). O evento acontece em Manaus (AM) e segue até a próxima sexta-feira (7).

Em formato inédito de micro-oficinas, o encontro reúne cerca de 130 farmacêuticos dos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) e do Ministério da Saúde para discutir as diretrizes da Assistência Farmacêutica: os processos, elementos legais, aquisição qualificada e melhor resposta frente aos fármacos para a população indígena.

“Todas essas pequenas oficinas são pedaços que compõem essas diretrizes, para uma homogeneização e entendimento mais profundo dos profissionais sobre o que é a política”, afirma o coordenador da CGMASI, Renato Apolinário.

De acordo com ele, a finalidade da oficina é compatibilizar a atuação dos farmacêuticos que trabalham na Sesai/DF com os que atuam nos DSEI’s para que todos tenham o mesmo entendimento dos processos de trabalho e da política de assistência farmacêutica. Outra expectativa é que os técnicos passem a atuar em maior parceria, em um desenho do fluxo de trabalho de maneira mais apropriada e assertiva.

Além disso, serão discutidos, durante a oficina, os processos de aquisição de medicamentos, seja por meio de compra (centralizados e/ou descentralizados) ou licitação nos DSEIs – uma das principais expectativas dos participantes, segundo o coordenador.

Solenidade
Durante a abertura solene do evento, o secretário Especial de Saúde Indígena, Antônio Alves de Souza, destacou a necessidade de resgate das tradições e conhecimentos milenares dos povos indígenas no que diz respeito à utilização de ervas medicinais e elementos da natureza para cura. "É por meio do resgate desta tradição que podemos diminuir o uso de medicamentos industrializados e garantir que esses saberes não se percam no curso do tempo", disse Alves.

Compuseram também a mesa de abertura do evento o diretor de Gestão da Sesai, Rafael Bonassa; o diretor substituto do Departamento de Assistência Farmacêutica (DAF) do Ministério da Saúde, Luiz Henrique da Costa; e o representante da Coordenação Geral de Monitoramento e Avaliação da Saúde Indígena (CGMASI/SESAI), Marcelo Alves Miranda.

Por Déborah Proença

 

 

Fim do conteúdo da página