Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

DSEI Rio Tapajós orienta as comunidades indígenas sobre a COVID-19

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Segunda, 25 de Maio de 2020, 12h44 | Última atualização em Quarta, 27 de Maio de 2020, 14h03

Prevenção e informação são importantes defesas contra o novo coronavírus (COVID-19).  Por isso o Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Rio Tapajós tem reunido as lideranças das comunidades indígenas para identificar possíveis casos suspeitos e acolher casos confirmados da doença neste mês de maio.

Rodas de conversa estão sendo realizadas pelas Equipe Multidisciplinar de Saúde Indígena (EMSI) para orientar que sejam evitadas aglomerações nas aldeias e viagens às cidades. Os que chegam na comunidade devem ficar em quarentena e sob monitoramento. O DSEI Rio Tapajós atende uma população de mais de 12 mil indígenas distribuídas em 160 aldeias. São quatro Casas de Saúde Indígena (CASAI), onze Polos Bases e 25 Unidades Básica de Saúde Indígena (UBSI) financiados com recurso da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) do Ministério da Saúde.

O Distrito tem trabalhando a conscientização sobre o aumento da imunidade com os pacientes das CASAI e educação em saúde nos Polos Bases e nas visitas às aldeias. Além disso, são feitas desinfecções periódicas dos ambientes de atendimento da população, dos transportes do DSEI e das cestas de alimentos distribuídas às aldeias. Todas essas ações somam esforços que reduzem a possibilidade de disseminação da COVID-19.

Em Novo Progresso e Aveiro (PA), a EMSI do Polo Base ensina, com uma metodologia simples usando tinta guache, a forma correta de lavagem das mãos que tem sido replicada em várias aldeias. Em Itaituba (PA), o Polo Base mobilizou voluntários para higienizar 118 cestas de alimentos doadas pela Associação Indígena Pariri e comerciantes da cidade.

Na aldeia Missão São Francisco, no município de Jacareacanga (PA), a escola indígena foi disponibilizada para atendimentos de possíveis casos de COVID-19. Voluntários da aldeia iniciaram a organização e higienização do edifício e contam com a colaboração do pajé e de parteiras locais. Os mesmos serão treinados pela EMSI para prestarem assistência diante de tal situação.

Além das ações rotineiras de atenção básica de saúde, em todo o Distrito foi realizada campanha de vacinação contra a influenza e sarampo para aumentar a imunidade dos indígenas e reduzir sintomas similares ao da COVID-19 e a necessidade de remoção para os hospitais da cidade.

 

registrado em:
Assunto(s):
Fim do conteúdo da página