Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Acidentes por animais peçonhentos

Descrição do Agravo

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Quarta, 02 de Julho de 2014, 11h23 | Última atualização em Quarta, 16 de Julho de 2014, 10h11

Acidente por abelha é o quadro de envenenamento decorrente da inoculação de toxinas através do aparelho inoculador (ferrão) de abelhas. Conhece-se, atualmente, cerca de 20.000 espécies diferentes. Na década de 50, após um acidente em um laboratório de pesquisa, abelhas africanas trazidas para o Brasil foram libertadas na natureza e rapidamente se alastraram, sendo descendentes destas encontradas atualmente até nos Estados Unidos, onde são conhecidas como killer-bees (abelhas assassinas). As abelhas ditas africanizadas, ou seja, mestiças da abelha africana (Apis mellifera scutellata) com europeias (Apis mellifera mellifera, Apis mellifera caucasica, Apis mellifera carnica e Apis mellifera ligustica, sendo esta última a principal), são responsáveis por muitos relatos de acidentes. Estas são mais agressivas do que as européias, o que torna o seu manejo mais difícil. Entre os 5 principais tipos de acidentes por animais peçonhentos (ofidismo, araneísmo, escorpionismo, erucismo e por abelha) o acidente por abelhas é o único que não tem um soro específico para o tratamento no Brasil, porém há estudos acerca de sua produção.

Abelhas geralmente formam sociedades em que existe apenas uma rainha, vários zangões e operárias, sendo estas últimas as responsáveis pelas picadas. Coloridos, odores e sons as irritam facilmente. Próximas a um enxame, as primeiras abelhas, ao picar, liberam um feromônio que faz com que outras ataquem o mesmo alvo podendo ocasionar acidente com centenas de picadas.

O aparelho inoculador dos himenópteros sociais (abelhas, vespas e formigas) exerce um papel essencial no mecanismo de defesa de suas colônias. A picada consiste na injeção de veneno com objetivo de causar dor e desconforto físico a seus agressores ou intrusos, percebidos como ameaça à integridade de suas colmeias. Esses venenos são misturas complexas de aminas biogênicas, peptídeos e enzimas, com diversas atividades farmacológicas e alergênicas.

  O quadro de intoxicação varia pela quantidade de veneno aplicada e pela susceptibilidade em relação a uma reação alérgica ao veneno. Um indivíduo pode ser picado por uma ou centenas de abelhas. No caso de poucas picadas, o quadro clínico pode variar de uma inflamação local até uma forte reação alérgica (choque anafilático). No caso de múltiplas picadas pode ocorrer também uma manifestação tóxica mais grave e, às vezes, até mesmo fatal.

 

 

 

Fim do conteúdo da página