Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

Novo Coronavírus - tire suas dúvidas
Banner teleSUS clique aqui
Início do conteúdo da página

Tratamento

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Quinta, 27 de Março de 2014, 15h30 | Última atualização em Quarta, 25 de Junho de 2014, 15h39

O RN deve ser internado em unidade de terapia intensiva (UTI) ou em enfermaria apropriada, acompanhado por uma equipe médica e de enfermagem experiente e treinada na assistência dessa enfermidade, o que pode reduzir as complicações e a letalidade. A unidade ou enfermaria deve dispor de isolamento acústico, redução da luminosidade, de ruídos e da temperatura ambiente. A atenção da enfermagem deve ser contínua, vigilante quanto às emergências respiratórias decorrentes dos espasmos, realizando pronto atendimento com assistência ventilatória nos casos de dispnéia ou apnéia.

Com base na literatura, recomendam-se os princípios básicos do tratamento do tétano neonatal ressaltando que a adoção destas medidas terapêuticas é da responsabilidade médica, tendo o intuito de curar o paciente, diminuir a morbidade e a letalidade causada pela doença. O tratamento consiste em:

• sedação do paciente antes de qualquer procedimento (sedativos e miorrelaxantes de ação central ou periférica);

• adoção de medidas gerais que incluem manutenção de vias aéreas permeáveis (entubar para facilitar a aspiração de secreções), hidratação, redução de qualquer tipo de estímulo externo, alimentação por sonda e analgésicos;

• utilizar imunoglobulina humana antitetânica (IGHAT) 1.000 a 3.000 UI, dose única, somente via IM (devido à existência de conservante) ou, na indisponibilidade, soro antitetânico (SAT), 10.000 a 20.000 UI, IM (administrar em duas massas musculares diferentes) ou IV, diluídos em soro glicosado a 5%, em gotejamento por 02 a 04 horas (uso de anti-histamínico prévio à administração do SAT);

• antibioticoterapia: no caso de infecção do coto umbilical, a escolha é a Penicilina Cristalina, 50.000 a 200.000 UI/kg/dia, 4/4 horas, por 07 a 10 dias, ou Metronidazol, 7,5 mg/dose, de 8/8 horas, por 07 a 10 dias.

 

Observação: Recomenda-se que o tratamento do RN seja realizado em UTI, portanto, outros sedativos e anticonvulsivantes (Curare, Hidrato de Cloral a 10%, Fenobarbital) poderão ser utilizados a critério do médico.

Fim do conteúdo da página